Mudar hábitos alimentares no local de trabalho: Será isto possível?

1000 673 Bruno Dolbeth
  • 0
Portugal revela um cenário alarmante relativamente à prevalência da obesidade e de doenças crónicas.

Segundo o relatório de 2019 da Health at a Glance, divulgado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), 67,6% da população portuguesa tem excesso de peso ou obesidade. Estes dados posicionam Portugal como o quarto país da OCDE com população mais obesa.

A má alimentação é uma das principais causas de doenças como a diabetes tipo II, a hipertensão arterial, a obesidade, e as doenças cardiovasculares. Com a agravante de um estilo de vida sedentário, e da predisposição genética, a probabilidade de incidência dessas doenças aumenta abruptamente.

Pessoas que trabalhem um período mínimo de 8h diárias, tendem a fazer grande parte da sua alimentação no local de trabalho. Este lugar torna-se assim num espaço ideal para promover estratégias de reeducação alimentar, que garantirão mais saúde para o colaborador e mais produtividade para a empresa.

Continue a ler ou conheça agora a nossa nova oferta de serviços de alimentação saudável que preparámos para as empresas, clique aqui.

 

Quais são os hábitos que devem ser incentivados entre os colaboradores?

Durante o reforço da importância de uma alimentação saudável no trabalho, é importante estimular alguns hábitos entre os colaboradores. Um dos mais importante é não saltar a refeição do almoço. Sabemos que por vezes, é comum que a manhã seja totalmente ocupada por reuniões ou que a linha de produção esteja a todo o vapor. No entanto, este facto não é motivo para ignorar esta refeição.

É crucial que os colaboradores tenham horários definidos para as suas refeições, e que estas sejam cumpridas com tempo. O mesmo se aplica às demais refeições e lanches do dia, não devendo serem realizadas à pressa, nem em frente do computador.

Também é interessante incentivar a atenção às porções. Afinal, o excesso não é nada proveitoso para quem se alimenta no trabalho. A ciência tem uma explicação para isto: o cérebro avisa o corpo quando este deve parar de comer, pois já se sente saciado. No entanto, esta ação não é imediata, e é por isso que por vezes tendemos a repetir a refeição.

Ao ingerir comida em excesso, o colaborador poderá sentir-se indisposto, cansado e por vezes, até com dor de cabeça. Se os alimentos forem consumidos na quantidade adequada, tais problemas serão evitados.

Mas como incentivar os seus colaboradores a melhorarem os seus hábitos alimentares?

Alguns investigadores da área da saúde pública e do marketing têm vindo a estudar o porquê das pessoas optarem por más escolhas alimentares, e que estratégias podem ser desenvolvidas para incentivar a que escolhas mais saudáveis sejam feitas.

Neste âmbito surgiu o ‘Nudging’, um novo conceito, caracterizado por pequenas alterações no espaço que influenciam diretamente a mudança de comportamentos de uma forma indireta, ou seja, sem que haja uma obrigação ou restrição implícita.

Num estudo realizado em 2016, num hospital universitário dos Países Baixos, testou a efetividade de uma intervenção Nudging. O objetivo era incentivar a compra de produtos como, fruta fresca, batidos de iogurte e saladas, e assim, promover o consumo de alimentos mais saudáveis junto dos estudantes.

O estudo implementou três estratégias Nudging distintas na cafetaria take-away do hospital:

1) Colocar fruta fresca na frente do balcão, de forma bem visível e acessível;

2) Disponibilizar sanduiches saudáveis visualmente atrativas;

3) Criar ‘Labels’ a indicar o batido de iogurte como o seu produto ‘Mais vendido’.

O resultado?

Estratégia 1: Verificou-se um aumento de 82.2%% na venda de fruta fresca na cafetaria;
Estratégia 2: Registou-se um aumento de 12.4% no consumo de sanduiches saudáveis;
Estratégia 3: Houve um aumento de 14,28% na venda de batidos de iogurte.

Embora as estratégias 2 e 3 não tenham registado um aumento significativo na compra desses produtos, a estratégia 1 revelou-se um enorme sucesso. O consumo de fruta disparou abruptamente, apenas mudando a disposição de como este produto era apresentado, tornando-o mais visível e acessível para os estudantes universitários.

Pequenas alterações no espaço podem fazer toda a diferença para ajudar os seus colaboradores a fazerem melhores escolhas alimentares.

Experimente começar por disponibilizar snacks saudáveis como fruta fresca, frutos secos, ou barritas energéticas, num lugar bem visível e acessível para os seus colaboradores, depois veja o resultado 😉

 

Conheça agora a nossa nova oferta de serviços de alimentação saudável que preparámos para as empresas, clique aqui.
Author

Bruno Dolbeth

All stories by: Bruno Dolbeth

Olá, tudo bem com você? Entre em contato comigo via whatsapp aqui.